Holiday Heart – Síndrome do Coração Pós Feriado

Hoje existem diversos estudos que mostram uma relação entre o consumo de álcool e o aparecimento de arritmias cardíacas. Mas esse conceito não existia em décadas atrás. No início da década de 70 foi quando pela primeira vez demostraram que a ingesta aguda de álcool estava relacionada com o aparecimento de arritmas cardíacas. Philip Ettinger e colaboradores descreveram em 1978 em uma publicação no American Heart Study a Síndrome do Coração pós feriado (Holiday Heart). Consistiria no aparecimento de distúrbios do ritmo, mas frequente a fibrilação atrial, em pessoas saudáveis, sem doença cardíaca conhecida, após consumo abusivo de bebidas alcoólicas. Essa denominação (Holiday Heart) foi pelo fato que a maioria dos eventos eram observados após finais de semana ou feriados.

No estudo original foram avaliados 32 internações por arritmia em 24 pacientes com história de ingestão recente e excessiva de álcool. Os pacientes não apresentavam evidência de doença cardíaca e os episódios eram seguintes a períodos de finais de semana ou feriados. As hospitalizações eram realizadas geralmente entre domingo e terça ou próximos aos feriados de fim de ano. A fibrilação atrial foi a arritmia mais comum encontrada. As outras arritmias observadas foram flutter atrial, taquicardia atrial, taquicardia juncional, múltipla extrasistolia e taquicardia ventricular. Além das arritmias também foram evidenciadas outras alterações como prolongamento do intervalo PR, do QRS e QTc.  A idade dos pacientes era entre 25 a 62 anos com média de 43 anos e o sintoma mais frequente observado foi a palpitação.

Inicialmente acreditou-se que o aparecimento do Holiday Heart estava ligada apenas em pacientes já consumidores crônicos do álcool porém foi evidenciado no próprio estudo um caso de um paciente que não tinha o hábito de etilismo regular e desenvolveu fibrilação atrial, demonstrando que também poderia ocorrer nesse grupo.

Depois desse estudo que foi o primeiro a demonstrar a associação do consumo agudo com as arritmias, vários outros trabalhos estabeleceram essa associação. Em 1987, Koskinen e cols. demonstraram uma ligação entre o consumo de álcool recente (últimos dois dias) e o aparecimento de fibrilação atrial. Em 2009, Krishnamoorthy e cols em uma série de casos observou o aparecimento de arritmias em 20 pacientes que relataram o consumo de álcool antes do início dos sintomas. Mandyam e cols, em 2012, realizaram um estudo caso controle (n=223) e encontraram nos achados que pacientes com fibrilação atrial paroxística tiveram 4,42 possibilidade maiores de relatar o consumo de álcool antes do episódio de fibrilação atrial paroxística quando comparados ao grupo de taquicardia supraventricular.

Então, para concluir, existem dados na literatura suficientes que demonstram que o uso excessivo de álcool em pacientes com coração “saudável” está relacionado ao aparecimento de arritmias cardíacas, principalmente a fibrilação atrial. Esse achado ficou conhecido como Holiday Heart.

Referência

  1. Ettinger PO, Wu CF, De La Cruz CJr, Weisse AB, Ahmed SS, Regan TJ. Arrhythmias and the “Holiday Heart”: alcohol-associated cardiac rhythm disorders. Am Heart J. 1978;95(5):555-62.
  2. Tonelo D, Providência R, Gonçalves L. Síndrome do Coração pós feriado revisto após 34 anos. Arq Bras Cardiol. 2013; 101 (2): 183-189.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *