Diagnóstico da Síndrome do QT Longo Congênito (SQTL) – Escore de Schwartz

A Síndrome do QT Longo congênito (SQTL) é uma canalopatia hereditária que está relacionada a Morte Súbita, por isso a importância do seu diagnóstico. Pode ocorrer em pacientes com o coração estruturalmente normal.

O diagnóstico da SQTL é realizado através de critérios clínicos-eletrocardiográficos. Esses critérios foram propostos inicialmente em 1985 e em 1993 foi aprimorado por Schwartz, no famoso “Escore de Schwartz”. A última atualização do score foi em 2006 e assim permanece até os dias atuais. É realizado uma pontuação e caso o paciente apresente de 0 a 01 ponto é classificado como baixa probabilidade; de 1,5 a 3,0 pontos como probabilidade intermediária e maior ou igual a 3,5 pontos classificado como alta probabilidade.

Algumas informações importantes que em relação ao Escore de Schwartz:

– Deve ser descartado causas secundárias de aumento do intervalo QT, como medicamentos;

– O intervalo QT deve ser medido pela Fórmula de Bazzet;

– Na história clínica, o item Bradicardia/Faixa etária se refere a frequência cardíaca de repouso abaixo do segundo percentil para a idade;

– O mesmo familiar não pode ser incluído como “Familiar com SQTL” e Morte Súbita inexplicada em familiares do primeiro grau abaixo dos 30 anos”.

Referência:

– Schwartz PJ, Crotti L, Insolia R. Long-QT Syndrome: from genetics to management. Circ Arrhythm Electrophysiol 2012 Aug. 1;5: 868-77.

– Oliveira Júnior NA, Andréa EM, Maciel WA, Siqueira LR, Atié J, Cosenza R. O Eletrocardiograma e a Síndrome do QT Longo – Artigo de Revisão. Revista da SOCERJ. Vol 17 (3); 2004.